Troféu ABMI

Associados ABMI

CORRETOR DE IMÓVEIS: REALIZADOR DE SONHOS TAMBÉM NA ERA DIGITAL

As comemorações das empresas que integram a ABMI podem ser as mais variadas. O importante é não deixar passar em branco o 27 de agosto, data em que festejamos nacionalmente o Dia do Corretor de Imóveis.
Para a diretoria da ABMI, o corretor de imóveis é profissional imprescindível na cadeia da construção imobiliária.
“É ele quem realmente faz as coisas acontecerem no setor imobiliário. O corretor de imóveis é o elo entre as pessoas e seu maior sonho: a casa própria. Sua importância cresce ainda mais quando se sabe que, no Brasil, as estatísticas mostram que o brasileiro em média adquire um imóvel por vida”, comenta Fernando Gonçalves dos Reis, diretor-presidente da ABMI.
A profissão de corretor de imóveis é regulada pela Lei 6.530/1978. Mas a luta para que isso acontecesse teve início bem antes. Tanto que o Dia do Corretor de Imóveis, 27 de agosto, rememora a data em que, no ano de 1962, aconteceu o que se chamou de primeiro reconhecimento da profissão, quando, depois de muitos esforços, foi promulgada a Lei Federal 4.116.
Infelizmente, pouco tempo depois esse dispositivo legal seria revogado, tendo sido o reconhecimento da categoria sedimentado somente em 1978, com a Lei 6.530, que estabeleceu a grade curricular para o curso de transações imobiliárias.
Verdadeiro consultor – A regulamentação constituiu-se numa extraordinária alavanca para a evolução positiva da profissão. Hoje, muito embora para exercer a profissão seja exigida a conclusão do ensino médio e do curso de Técnico em Transações Imobiliárias (TTI), 65% dos profissionais têm nível universitário e essa tendência é irreversível, principalmente num tempo em que os avanços tecnológicos em termos de comunicação digital e a própria sofisticação dos empreendimentos surpreendem a cada instante.
“O corretor de imóveis hoje conquista cada vez mais respeito como categoria, se aprimorando permanentemente, para acompanhar o seu tempo e não ficar para trás diante de um mundo cada vez mais dominado pela tecnologia da informação. Não pode mais ser visto como um mero intermediador na transação imobiliária, mas sim como um consultor”, destaca o diretor-presidente da ABMI.
A espantosa escalada evolutiva da tecnologia, em especial no que diz respeito à chamada Era Digital, trouxe uma série de novos desafios aos corretores de imóveis. No princípio, algumas dessas novidades digitais surgiram como ameaças, com ferramentas virtuais que propagandeavam a eliminação da figura do corretor de imóveis.
“De uns tempos para cá, entretanto, aplicativos e redes sociais têm sido vistos como importantes aliados dos profissionais que realmente fazem acontecer no mercado imobiliário. Muitas dessas interações deverão ser apresentadas no 73º Encontro da ABMI, em Curitiba, de 23 a 25 de agosto, quando um dos assuntos debatidos será o impacto das novas tecnologias no mercado imobiliário”, adianta o diretor-presidente da entidade.
“Corretor de imóveis 4.0 – Nos dias atuais, da mesma forma que se preconiza o conceito de indústria 4.0, fala-se que já se torna realidade a figura do Corretor de Imóveis 4.0. Um profissional totalmente conectado com o seu tempo, para atender os novos consumidores de imóveis da Era Digital, num mercado cada vez mais envolvido por inovações e empreendimentos de eleva sofisticação.
Segundo estudos divulgados no início deste ano por uma conceituada empresa de participações, com base em informações do Sistema Cofeci-Creci, os corretores de imóveis ativos no Brasil são cerca 400 mil.
“Atuando como ponte entre o mercado imobiliário e seus consumidores, o corretor de imóveis faz jus ao seu símbolo oficial: o colibri. O papel do corretor é buscar ligar, de forma incansável, as fases de um processo de comercialização de um produto que proporcionará abrigo e conforto, dinamizando e economia e prestando um grande serviço à sociedade. Tal qual faz o colibri na natureza, voando de flor em flor e realizando a polinização das plantas. Parabéns, portanto aos corretores de imóveis pelo seu dia”, comemora o diretor-presidente da ABMI.