Troféu ABMI

Associados ABMI

73º Encontro ABMI foi sucesso absoluto de público e conteúdo

Palestras, debates e apresentações em torno de tecnologia e inovação foram, como estava previsto, a tônica da programação do 73º Encontro ABMI, que aconteceu de 23 a 25 de outubro, em Curitiba.(Confira imagens do evento)
O evento, na avaliação de Fernando Gonçalves, presidente da ABMI, fez jus ao momento atual do mercado imobiliário, que está passando por grandes transformações.
“Assim como em todos os segmentos, as novas tecnologias, os novos modelos de negócios, dentro da chamada Economia 4.0, têm trazido muitas e rápidas mudanças, mas também oportunidades. Oportunidades de agilizar processos e facilitar a vida das pessoas. Embora seja bastante tradicional, o mercado imobiliário está aos poucos absorvendo estas novas tecnologias. No 73º Encontro isso ficou bem claro nas apresentações de empresas que mostraram inovações importantes em diversos aspectos do mercado.”
Gonçalves acrescenta ainda que “neste novo momento do mercado a  ABMI também está inovando e promovendo ações colaborativas entre associadas para desenvolvimento de novas tecnologias, além de promover a aproximação com startups e outras empresas para agregar valor ao processo das Imobiliárias, que se tornam assim um hub que conecta diferentes players que usam tecnologia para gerar valor ao cliente”.
 
Visitas empolgam – Foram três dias intensos de informação e networking, a começar pela tarde do dia 23/10, quando dezenas de associados se encantaram com visitas a instalações da Apolar Imóveis, a empresa anfitriã do evento, que, aproveitou a oportunidade para comemorar 50 anos de existência.
Na visitação de associados, destaque para a Loja Concept e  para a“Ops!Aluguei”. A Loja Concept, descrita por seu idealizador, Jean Galiano, como “uma metodologia de trabalho diferente”, propõe “uma estratégia de trabalho entre empresas parceiras, que congregam e oferecem para ao cliente uma experiência de compra privilegiada”.
Num ambiente de coworking, estão reunidas diversas empresas que atuam na mesma cadeia, como arquitetos, engenheiros, construtores, vendedores de pisos e mármores e até mesmo agência bancária.
O roteiro de visitas, incluiu a “Ops!Aluguei”, uma plataforma que permite a realização de todos os processos de locação de imóveis de forma altamente tecnológica, mas mantendo-se o padrão humano.
“A Ops!Aluguei é uma sturtup na qual a apolar investiu, onde o atendimento é feito de uma maneira humana, envolvendo todos os sentidos, a partir da criação de essências aromáticas”, explica Michel Galiano, diretor da Apolar.
 
Troféu Destaque Imobiliário – No dia 24/10, no Hotel Grand Rayon, o primeiro dia de palestras e painéis começou com as boas-vindas do presidente da ABMI, Fernando Gonçalves, e do diretor da Apolar, Daniel José Galiano, seguido de um case de sucesso da empresa: “Imobiliária tradicional com diferencial tecnológico – Startups”.
Antes da palestra de Guilherme Piratello, chefe de Gabinete do vice-governador paranaense, Darci Piana,  que participou da abertura do encontro representando o governador do Paraná, Ratinho Júnior, a ABMI efetuou a entrega de troféu o Troféu Destaque Imobiliário, criado no ano passado, a dois ex-presidentes da entidade: Ingo Voelcker, de Porto Alegre (RS) e Joaquim Ribeiro, de São José do Rio Preto (SP).
 
Ordem é desburocratizar – Guilherme Piratello, entre outros aspectos, abordou a política do governador Ratinho Junior de descentralizar o governo, lembrando que naquele dia ele e o vice-governador estavam despachando em Ponta Grossa, cidade a 100 quilômetros de Curitiba.
Após destacar que o governador é também empresário e ressaltar a capacidade do mercado imobiliário em gerar emprego e renda, Piratello afirmou que o pensamento do atual governo do Estado do Paraná “é não atrapalhar os negócios, não de ficar travando, mas sim desburocratizar, ao máximo”.
Também enfatizou a proposta de buscar caminhos novos em termos políticos. “O governo do Paraná tem em mente que inovar não é só tecnologia, é também fazer diferente”, disse, lembrando que o Estado dispõe de um programa completo de complience, sob os cuidados específicos de um corregedor. “Temos uma ouvidoria, uma corregedoria, dentro desse sistema, que permite que os casos de corrupção, se existirem, sejam tratados da maneira mais séria possível e sanados na raiz.
 
Pioneirismo digital – Outra palestra bastante aplaudida, ainda na manhã de 24/10, foi a de Ana Amélia Cunha Pereira Filizola, CEO do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) e sócia-proprietária do jornal Gazeta do Povo. Em maio de 2017, perto de completar seu centenário, festejado em fevereiro deste ano, o Gazeta do Povo rumou decisivamente para transformação digital e se transformou no primeiro jornal 100% digital do país, mantendo para os leitores tradicionais tão-somente uma edição semanal impressa.
O pioneirismo do jornal, que já vem desde 1996, quando foi o primeiro diário paranaense e o segundo do país a colocar seu conteúdo na internet, entre outras razões, tem a ver, segundo Ana Amélia, com disposição para provocar mudanças culturais. Se as pessoas já são digitais, por que o jornal não seria? – raciocinou Maria Amélia quando optou por tornar o Gazeta do Povo totalmente digital.
“As pessoas pensam que a missão do jornal é fiscalizar o poder. Não é. Para nós da Gazeta do Povo, é estimular em cada cidadão o desejo de ser melhor. Ser melhor como pessoa, como empresário, como pai de família. É isso que nos move diariamente. E, com esse estímulo, que essas pessoas contribuam para o bem da nossa sociedade. Claro que vamos fiscalizar o governo. Mas a gente quer dar poder a cada um de vocês, para que vocês tomem as decisões, vocês sejam protagonistas da nossa sociedade”, afirmou ela em sua palestra no 73º Encontro ABMI, destacando que o jornal Gazeta do povo tem hoje 280 profissionais, dos quais 122 na área de jornalismo e 22 na área de tecnologia.
 
Hora de resetar o chip – Na tarde de 24/10, em meio a atrativas apresentações de produtos e serviços inovadores, a programação teve seu ponto alto com a palestra João Kepler, que abordou o tema “Nova economia”. Com atuação como investidor desde 2008, João Kepler é considerado um dos conferencistas mais sintonizados com inovação e investimentos em startups no Brasil. Lead partner da Bossa Nova Investimentos, participa em mais de 400 startups.
Kepler, que já foi premiado como melhor investidor anjo do Brasil pelo Startup Awards, buscou alertar várias mudanças que estão acontecendo no que se pode chamar de ‘nova economia’.
Citando seu mais recente livro, “Os segredos da gestão ágil por trás das empresas valiosas”, escrito em parceria com Thiago Oliveira, investidor-anjo pelo Fundo Bossa Nova, Kepler enfatizou que a primeira atitude a tomar é “resetar o chip”. Para ele, o empresário deve buscar reinventar seu negócio, sua empresa, a sua estrutura, para atender ao momento, sempre imaginando que as evoluções tecnológicas são o óbvio.
À noite, na comemoração pelos 50 anos da Apolar, momentos marcantes foram registrados no Museu Oscar Niemeyer, tradicional espaço de arte da capital paranaense, também conhecido como Museu do Olho ou MON. Após um espetáculo de balé, onde foram interpretados trechos da ópera Carmen, de Georges Bizet, em meio ao coquetel oferecido aos convidados, integrantes da família Galiano deram depoimentos inspiradores sobre a história da Apolar Imóveis.
 
Painéis instigantes – Um painel que analisou o impacto das novas tecnologias nas empresas abriu o último dia do 73º Encontro ABMI. Sob a mediação de Raquel Trevisan, o tema foi debatido por Michel Galiano (Apolar), Eduardo Barbosa (Brognoli) e Pedro Fernandes (Beiramar).
Na sequência, após uma apresentação de Enrico Dias, CEO da Rede Vistorias, que tratou do “Consumidor de 2040”, aconteceu o segundo painel do dia, “Locação sem fiador”. Mediado por Fernando Gonçalves, presidente da ABMI, o painel teve como debatedores Ingo Voelcker (Auxiliadora Predial), Raul Fulgêncio (Raul Fulgêncio Negócios Imobiliários) e Damares Moraes (Apolar).
As atrações da manhã de 25/10 foram encerradas por André Oliveira, diretor da Bold Finance, empresa criada em 2017 e sediada em Belo Horizonte (MG), que apresentou produto que permite aos proprietários de imóveis locados o recebimento à vista de até 12 meses do aluguel contratado, com a possibilidade até mesmo de isenção de Imposto de Renda.
Na volta do almoço, um espaço de debates chamado de “Mesa de Boteco” discutiu a exclusividade na contratação de serviços de corretagem imobiliária. Diversos associados participaram do debate, oferecendo diversas visões acerca do tema.
 
De olho no consumidor – A última grande palestra do evento ficou a cargo do neurotrainer Felipe Borba. Autodidata, o hoje requisitadíssimo palestrante Felipe Borba, falou sobre Neuromarketing,
Borba, que, além de neurotrainer, dedica-se ao empreendedorismo, procurou mostrar em sua palestra que o Neuromarketing tem como base o comportamento do consumidor.
“São estratégias aplicadas por meio dos principais canais sensoriais – auditivo, cinestésico e visual –,  assim como as emoções humanas que impactam na hora decidir fazer algo, embasado pelas principais funções neurais”, explicou Borba, que é pós-graduado em Psicologia Positiva, pós-graduando em Neurociência e Comportamento pela PUC e  estudou no Brasil e nos EUA com os maiores especialistas no ramo de desenvolvimento humano.